QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

sábado, 1 de outubro de 2016

BORA FALAR SOBRE ELEIÇÃO?

A eleição chegou e é bom dizer algumas coisas.
Vamos começar pelo começo. Uma certa mulher uma vez disse que se votar fizesse diferença, seria ilegal. E cara... ela tava certa.
Para pra pensar na vida que tu leva, cheia de problema, coisa que tu nunca vai poder fazer porque é caro ou porque não tem tempo... A merda é que a gente passa por isso pra só um punhado de gente viver na vida mansa. Se fosse pra ter a vida que a gente merece, e aqui não tô nem falando de luxo não; só paz e sossego, liberdade pra viajar, passar tempo com os amigos e amigas, família, ser artista pra quem quiser; esse punhadinho de gente ia ter que perder a mordomia. Pra não perder a sombra e água fresca, essa galera criou esse tal do Estado, deu arma pra um monte de gente disposta a proteger eles e começou a contar um monte de mentiras. Uma dessas mentiras é que o perigo tá sempre do teu lado. O dono da empresa é um amor de pessoa, mas o teu colega de trabalho é que quer te passar pra trás. Um monte de bandido rico solto, mas é pobre que é malandro e não presta. Teu aluguel aumenta todo ano, mas é o morador de rua que vai te roubar se tu der mole. Te dizem o que fazer, o que comer, o número de horas que você tem que trabalhar, mas todo mundo é livre na maravilhosa democracia que a gente vive. Aí a gente vai e perde tempo pensando mal de quem tá tão ou mais fudido que a gente, e esquece que tem malandro andando de helicóptero e comendo em Paris enquanto tu come no PF na correria porque só tem 1h ou menos de almoço.
Você acha que essa galera ia deixar tu votar se fosse pra mudar alguma coisa dessa zona? Claro que não. Só deixa porque não importa tanto quem vai ganhar as eleições. Eles têm tudo sobre controle. Então essa hipocrisia de “votar certo e votar errado” não cola. As mudanças importantes mesmo, pras pessoas, acontecem bem longe das urnas. Por isso é bom dizer que não importa muito quem vai estar tomando conta do Estado. Ele vai continuar servindo só pra humilhar, matar, roubar, enganar, continuar dizendo o que a gente tem que fazer, como a gente tem que se sentir, e ainda tentando fazer a gente acreditar que a gente pensa ou faz isso ou aquilo porque é o melhor ou é livre pra querer isso. O fato da gente poder votar em qual grupo de desgraçados vai seguir moendo a nossa carne não quer dizer que o Estado é nosso. Se o Estado fosse nosso, a gente tinha muito mais voz de decisão do que votar de anos em anos. Mas esse Estado não é nosso. É uma mentira, uma piada. Não merece nada senão nosso mais profundo ódio. E seu único caminho é ser destruído até que não sobre nada.
Uma campanha eleitoral só vale a pena se usar tempo e recursos pra denunciar essa situação pras pessoas. Ao invés de tentar eleger gente pra fazer parte do estado, vale muito mais a pena se preparar pra lutar junto contra ele. Isso é o mais importante a se fazer, não só nas eleições, mas sempre que der.
A segunda coisa que vale a pena dizer então é que se quiser evitar aporrinhação, amanhã a gente vai ser obrigado a ir votar. Então já que é pra fazer, é melhor pelo menos escolher uma dessas candidaturas que denuncie essa situação. Só que muita gente acaba denunciando isso só pra conseguir voto. Pra tentar diferenciar a gente tem que tentar lembrar da sopa de letrinha de partidos brasileiros e lembrar se os candidatos são de algum partido que só quer enriquecer ou manter as coisas do jeito que estão. Na real, é sempre bom lembrar que por mais que algum candidato seja bonzinho, ele sempre vai obedecer as linhas centrais do partido que ele é.
Por isso, tentando levar essas coisas em consideração, coloco aqui minha declaração de voto no PSOL; que deixa muito a desejar na denúncia do Estado, mas pelo menos coloca o problema do porquê uns tem muito e outros muito pouco e tenta se propor a resolver isso. Escolher o PSOL é o que dá pra fazer dentro das opções que tem na urna.
PRA VEREADORA: Carolina Cacau, 50.567!!
https://www.facebook.com/CarolinaCacauED/?ref=ts&fref=ts
PRA PREFEITO: Marcelo Freixo, 50!
https://www.facebook.com/MarceloFreixoPsol/?fref=ts
Vote nos candidatos que apoiam as lutas do povo contra o Estado e por mais igualdade social. Mas a política não acaba nas urnas. O que vale a pena é não deixar de ficar puto e de se juntar pra lutar contra os ataques do Estado contra os trabalhadores e trabalhadoras.

*Contribuição individual sobre as eleições municipais do RIo de Janeiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES